Aprovado por Posadas

Fev/17.

Simpático casal de argentinos, cozinheiros de mão cheia, foi uma gra surpresa conhecê-los, ao visitarmos o sogro na praia. Cruzaram o estado gaúcho, saindo de Posadas, noroeste da Argentina fronteira com o Paraguai, região de colonização jesuítica, até Torres/RS para veraneio de uma semana. Fomos apresentados, Denis já havia morado no Rio de Janeiro – português bem falado, músico e professor a esposa Olga, muito pouco encoraja-se no português, professora. Conversa vai, conversa vem, são caprichosos cozinheiros, nos apresentaram para a Chipa Paraguaia uma delícia de pão de queijo com “lasers”. O gosto pelo vinho aprofundou o papo, já haviam experimentado o vinho brasileiro na viagem, mas sem destaque, além de caro se comparado o quanto a comida está mais acessível do que a de lá – principalmente a carne e os queijos. Havia levado para a praia o Maximo Boschi Chardonnay e o Vinha Solo Analema. Ambos aprovados, mas o Analema impressionou! O post de 25/dez/16 descreve o projeto Vinha Solo, relembre aqui.

analena2

VINHA SOLO ANALEMA 2008. Caxias do Sul/RS, vinhedo com 880 metros de altitude. Corte de Merlot(70%), Cabernet Sauvignon(22%) e Cabernet Franc(8%). Analema é o termo usado em astronomia para designar um desenho da posição do Sol no firmamento num determinado lugar, marcada à mesma hora em dias sucessivos (com intervalos aproximados de 24 horas ou seus múltiplos) ao longo de um ciclo anual. A figura gerada no caso do planeta Terra assemelha-se a um 8 ligeiramente assimétrico. O 8 estará quase vertical se a posição do sol à hora escolhida for próxima do meridiano do lugar (por volta do meio-dia solar verdadeiro), inclinando-se progressivamente para a esquerda ou direita com o seu afastamento (esquerda de manhã; direita à tarde). Na taça apresenta cor vermelho rubi transitório para o púrpura, textura moderadamente denso, com lágrimas espaçadas em arcos longos, clássico na aparência. Aromas de azeitonas pretas, pimenta do reino, brita molhada. Na boca é marcante, mineral, especiarias em grãos moídas rusticamente em tartar, taninos bem integrados, apesar de certa austeridade é suave, acrescenta-se um bombom de licor de cereja ao fundo. Excelente vinho para se colocar as cegas, como coringa, em uma experimentação de Bordeaux Superière. Uma grande safra a de 2008 no RS, está no auge, com mais 2 a 3 anos em destaque. Melhor na boca do que no nariz, acidez na medida, pede comida, chama a atenção o conjunto que remete ao velho mundo. Custa na faixa de R$65. Pequena produção, um best value o Analema.


AVALIAÇÃO:

5 saca rolha

PREMISSAS:

P2|R6|E4

Conheça nosso Sistema de Avaliação .