Articulador do Vinho

Set/17.

Gilberto Pedrucci, nascido em Carlos Barbosa/RS em 1964, enólogo formado em 1998 pelo Instituto Federal de Bento Gonçalves, atualmente proprietário da vinícola Casa Pedrucci, destaca-se no cenário nacional como uma das referencias em gestão da cultura e do negócio do vinho no Brasil, além de especialista na elaboração de espumantes. Episódio que consolidou sua imagem de gestor cultural do vinho ocorreu com a retomada da FenaChamp que na sua inauguração em 1981 levou 100 mil pessoas ao evento e após apogeu de anos entrou em declínio. A resistência de vinícolas ao modelo comercial fracassado culminou com a derrocada do evento em 2005, apenas 15 mil visitantes e a confiança comprometida. Gilberto assumiu o compromisso de em 2007 dar outro escopo, apostou na tríade: boa comida, boa bebida e boa música, simplicidade com capricho. Buscou aporte na Lei Rouanet, organizou comitê de especialistas, motivou a cidade e entregou a festa que se prometeu. O resultado foi próspero, movimentou-se quase 1 milhão de reias, 53 mil pessoas, 20 mil garrafas de espumantes comercializadas. Conta-se por aí que chegou a ser convidado para vice-prefeito de Garibaldi, mas recusou com bom humor. A iniciativa empreendedora sempre acompanhou a carreira de Gilberto, que após 24 anos de atuação na Vinícola Peterlongo realizou o sonho de ter o próprio negócio. Em 2001 adquiriu o pavilhão de basalto com mais de 100 anos (atual sede), restaurou-o, e através do projeto da prefeitura chamado “Microchampanharias de Garibladi”, com a participação do Adolfo Lona, na época da De Lantier, elaboraram de 500 a  mil garrafas de espumantes. Deu-se início a Casa Pedrucci atuando em paralelo com o emprego na Peterlongo até 2007. A partir de 2008 dedicou-se integralmente a sua vinícola. A inquietude, boa articulação de ideias e relacionamentos, o levou a ser protagonista em liderar movimentos em prol do vinho. Presidiu a ABE – Associação Brasileira de Enologia em 1998/99 e atualmente é presidente do Sindicato das Indústrias do Vinho do RS (Sindivinho).

pedrucci12b

CASA PEDRUCCI MILLÉSIME 2012. Linha Presidente Soares, Garibaldi/RS. É elaborado através do método tradicional com uma maturação mínima de 36 meses em garrafa. Somente é elaborado em safras especiais onde ocorre a excelência na qualidade da matéria-prima. Corte de Chardonnay, Pinot Noir e Riesling Itálico. Gilberto produz seus vinhos com uvas de terceiros, quando é perguntado se isso desmerece seu know-how e produto final, defende de que vinhedo próprio não significa uva de qualidade e sim uvas de quantidade, pois são suas independentemente da oferta e procura. Prefere parcerias com fornecedores que conhecem sua exigência e aceitam interferência propositiva durante os estágios de cultivo. Só engarrafa o que tem procedência e passe por seu sensorial aguçado. Este Millésime da excelente safra 2012 teve produção limitada em 2.800 garrafas. Na taça apresenta cor jovem, amarelo palha em aquarela o que surpreende a quem cria expectativa de uma coloração mais robusta tratando-se de um vinho de 36 meses de maturação. Perlage centralizado, média persistência, coroa de boa formação. Aromas que remetem ao frutado branco tropical e floral, bastante direto. No paladar leve fermento (poderia ser mais presente), macadâmia, gergelim torrado, perfil suave e elegante. Excelente acidez, refresca e conforta. Particularmente falta-lhe peso, lembro da versão Millésime 2010 mais marcante, untuoso e maduro. Este 2012 é bem acabado, gostoso, porém não deixa a imagem de top de linha como pretende ser, ainda mais num posicionamento de preço e marca que sofre concorrência sênior no mercado nacional. Custa na faixa limítrofe de R$100.


AVALIAÇÃO:

2 saca rolha

PREMISSAS:

P2|R3|E2

VALORIZAÇÃO:

vasilhames2

Conheça nosso Sistema de Avaliação .