Branco não clássico

Set/17.

O laranja ou branco não clássico, segunda opção sugerida no Atelier Tormentas, Marco prefere salientar de que é apenas mais uma das tantas possibilidades do vinho; branco com caráter de tintos. Véspera de Natal de 2016, o jornal Zero Hora® publica com destaque e minúcia em seu exemplar impresso a trajetória do Atelier intitulando a matéria: Como o vinhateiro artesanal Marco Danielle pôs Canela no mapa internacional do vinho, vale conferir a matéria digital, aqui.

ambar2

ATELIER TORMENTAS ÂMBAR 2014. O primeiro exemplar laranja do Atelier feito 100% com Sauvignon Blanc. Região de Monte Alegre dos Campos, Campos de Cima da Serra, Vacaria/RS, localizada aproximadamente a 1.000 metros acima do nível do mar. Produzidas 1.700 garrafas tradicionais e 88 Magnum. A safra 2014 aos apreciadores e consuetudinário do Atelier, é sabido, órfãos do Fulvia por motivo de não recomendável ao padrão de excelência do vinhateiro. Sauvignon Blanco fermentado com leveduras selvagens; maceração pelicular longa; sem passagem por barricas. SO2 total = 61mg/L. Apresenta cor amarelo concentrado em cor dourado opaco, “urina concentrada” função dos rins em preservar a hidratação, similaridade de tons. Textura de branco envelhecido porém sem a densidade típica, é moderadamente liso, diferentemente de um jerez amontilado viejo como se possa presumir. Esteticamente sério, com lágrimas e arcos que lembram tintos. No olfato começa discreto e tímido, solta-se no outro dia, se a paciência for o objetivo. Possível detectar casca de laranja e intrigante geleia de physalis. O melhor sem sombra de dúvidas está na acidez insinuante, preenche com enorme potencia o paladar como o mastigar de bala toffee de abóbora com nozes. Penetrante no palato, instigante sem a necessidade de harmonização, excelente companhia para a literatura. Cresce de um dia para outro com 1/3 do vasilhame reservado a sabedoria do pão dormido, corretamente refrigerado, aporta notas de laranja confeitada e macadâmia caramelizada. Vinho de meditação, safra inaugural, gera um frisson, impactante porém inflacionado pelo estilo “laranja” que virou sinônimo de nicho “cult”. Deve evoluir com mais 3 a 5 anos aportando novas camadas e reações ao sensorial. Atualmente custa na faixa de R$350 últimas unidades disponíveis no site do produtor. Na venda antecipada o preço era aproximadamente 50% inferior, obviamente antes da repercussão. A safra 2015 do Âmbar vendida En primeur até 31/08/17 por R$252.  


AVALIAÇÃO:

4 saca rolha

PREMISSAS:

P3|R5|E5

VALORIZAÇÃO:

vasilhames2

Conheça nosso Sistema de Avaliação .