Brunello de M…

Nov/14.

Mariana Pimentel tem menos de 4 mil habitantes mas para os enófilos basta o sítio do doutor de Astrofísica da UFRGS Jorge Ducati. Situado a 90 km de Porto Alegre completamente fora do eixo na produção de uvas viníferas o Professor produz cultivares de Cabernet Sauvignon, Merlot, Barbera, Sangiovese e Garganega desde 1998 trazidos da Itália distribuídos em meio hectare. A primeira safra ocorreu em 2005. Tudo começou em um hobby e assim continua sendo não comercializa vinhos em lojas tradicionais, para chegar em seus vinhos só pessoalmente ou através de amigos em comum. A produção varia de 200 a 1.000 garrafas por ano conforme a safra e rigidez de parâmetros do próprio Jorge. A vinificação ocorre com a parceria de seu amigo Vilmar Bettú, talvez o mais excêntrico vinhateiro brasileiro, também professor de Física. União autoral e independente que oportuniza a quem bebe apreciar a intimidade do vinho “caseiro” idealizada e discretamente manufaturada pela mente de estudiosos e liberais da vinha, transcende o líquido.

ducati2

BRUNELLO de MARIANA 2009, 100% Sangiovese. Homenagem ou sátira Montalcino deve ter caído da cadeira. O rótulo é um capítulo a parte, simplicidade da tinta branca no papel verde escuro é frugal mas funciona muitíssimo bem reforça o autoral com humildade. Tiragem de 43 garrafas é um privilégio. Não decantei e foi um erro, na 2ª taça já vieram depósitos. A cor tende ao opaco, violeta escuro. O alcool é tímido confirmando os 11,4°. Começou tímido nos aromas precisou de pelo menos uns 10 minutos para se desprender. A esposa achou cheiro de terra pós chuva, adiciono noz moscada, gergelim torrado. Na boca é seco mas sem taninos, lembra o gosto de tempero Zahtar quando colocado na língua. Foge completamente dos vinhos onde o uso mínimo de tecnologia oportuniza o mínimo de sutileza. Dos produtores artesanais ou garagistas ou naturais posiciono este Sangiovese como o mais cru dos que provei e se a intenção é comparar com algum vinho italiano da mesma casta não é este o propósito. Petisquei com queijo Reggiano não foi aquele 1+1=3, perdeu para a untuosidade. No 1/3 da garrafa o depósito aumentou a ponto de desprender uma certa gelatina (possível observar na foto a mancha branca na taça). O vinho tem um turvo constante desde a primeira taça ao final tive que correr para o funil aerador com tela de retenção mas não deu, entupiu! Simpatizei com o projeto, apoio paixões e iniciativas como esta, obviamente você não vai a uma pousada esperando um resort da mesma forma degustar vinhos assim é necessário equalizar expectativas. Voltarei a experimentar novos rótulos, a curiosidade de como evoluirá novas safras, novas vinificações neste ambiente de rusticidade e inteligência. Este Brunello não é ruim, não é bom, é peculiar, de difícil posicionamento qualitativo, para não ficar em cima do muro entendo que ficou devendo em acabamento e intensidade de sabor. O preço? 45 reais.


AVALIAÇÃO:

1 saca rolha

PREMISSAS:

P1|R2|E2

VALORIZAÇÃO:

1

Conheça nosso Sistema de Avaliação .