No Globo Reporter…

Jan/17.

Veiculado no final de ano de 2016, o Globo Repórter® apresentou com rara propriedade, sem clichês, o atual momento do vinho fino nacional: a afirmação de uma “tribo” de novos pensadores e novas fronteiras para esta bebida que qualitativamente ainda é jovem no Brasil. Um programa obrigatório para amantes do vinho, exibido em 18/11/2016, aqui. De uma lado a expressão corporal da ‘indústria” que torce o nariz para a crescente de divulgação (principalmente nas redes sociais) dos vinhateiros naturais. E veja? Até o Globo Repórter em cadeia nacional e mídias on demand. Do outro lado, a “tribo” dos novos pensadores, convictos de seus sonhos, focados em seus objetivos, responsáveis por se fazer o que a manufatura permite, o suficiente para se viver do vinho, ninguém ficará rico, mas a poesia é garantida. A matéria do Globo Repórter termina com Eduardo Zenker na sua garagem, a sua vinícola garagista – para muitos uma desmedida provocação aos médios e grandes produtores, que são alvos fáceis de impostos, burocratização, leis sanitárias, fiscalização de melhores práticas e tudo que os atinja, em nome da Lei, tirá-los dinheiro a favor da boa fé da fiscalização governamental. É justíssimo a chiadeira. Entretanto, o vinho é livre e fala a quem quer ouvi-lo, independentemente de sua árvore genealógica e orçamento publicitário. A crescente dos vinhos naturais, dos vinhateiros, dos garagistas, do orgânico, da biodinâmica, da menor intervenção possível, é um caminho sem volta. A indústria precisa tirar lições desta “tribo”, há autenticidade nisso. O Zenker e um pouco do seu savoir-faire, sugiro visitar este post, aqui.

suigeneris2

ARTE DA VINHA, SUI GENERIS BRASILIS, MALVASIA DE CÂNDIA 2014. Conceito de vinho laranja. Produzido com uvas do vinhedo São Jorge, em Garibaldi, da família Lazzari. Sui Generis é uma linha com 5 rótulos: Malvasia de Cândia, Peverella, Malvasia de Lipari, Moscato Giallo e Chardonnay. A revista Adega® deu-lhe nesta mesma safra, 92 pontos (excelente), dito como o melhor dos 5 irmãos. Foram produzidas menos de 300 garrafas! Na taça apresenta cor laranja acobreado, como se fosse misturado o amarelo virgem com a páprica. Lindo, lembra caqui chocolate! Textura opaca, facilmente percebe-se a suspensão de partículas que deixam o vinho ao estilo do chá sem coar, rusticidade. Aromas intrigantes e diversos, detectamos a manga bem madura, doce de laranja e moranga cozida. A persistência aromática é fascinante. Na boca apresenta a mineralidade suave e a mandioquinha com o fundo frutado da manga. O retrogosto é doce e azedinho. Os 12,5º de álcool estão dóceis, que favorece o excelente drinkability. Bem refrescado é um luxo de AC Split ao combate do calor. Deliciosamente exótico! Custa na faixa de R$90. Este Malvasia de Cândia é a Arte da Vinha propositiva, o nomearia como o “Single” do portfólio do E.Z.


AVALIAÇÃO:

5 saca rolha

PREMISSAS:

P2|R5|E5

VALORIZAÇÃO:

1

Conheça nosso Sistema de Avaliação .