Sr. Valdecir

Jan/17.

Val 13, é uma homenagem ao fundador da Vinhos Monte Reale, Sr. Valdecir Mioranza e leva também o número do lote no Travessão Alfredo Chaves que a família recebeu quando chegou ao Brasil, fato comum naquela imigração. O lote mais repercutido é o da família Miolo e seu Lote 43. No livro Vinhos do Brasil do passado para  o futuro, registra-se um parágrafo intitulado, a herança do passado. Observa-se em todos os depoimentos uma característica comum aos imigrantes que desembarcaram e estabeleceram suas famílias na Serra Gaúcha, valores como disciplina, educação, família, religião e trabalho.

val2

VALDEMIZ VAL 13 2005. Flores da Cunha/RS. Corte de Tannat e Cabernet Franc, pouco comum. A safra 2005 é considerada ícone no Rio Grande do Sul, são vinhos que oportunizam a evolução em garrafa. Um reserva com estágio em carvalho. Garrafa de nº2841. Na taça apresenta cor vermelho granada escuro, com bordas em transição para o acastanhado. Textura de média aderência a taça, não é um vinho denso. Olfato com álcool pronunciado (13,2º), que esconde notas da madeira em segundo plano, nada de fruta ou especiarias até aqui. No paladar muita pimenta do reino, madeira tratada, broto de eucalipto. Sério demais para o posicionamento que se destina, corpo médio, final terroso e folhas secas. Deixa um final de boca bem seco e rígido, falta-lhe contornos. Taninos ajustados e acidez protocolar. Ligeiro depósitos. Um 2005 que passa desapercebido. Não é decepcionante, mas aquém de suas pretensões em ser comemorativo. Com a comida melhora razoavelmente. A safra mais recente, a de 2013 é comercializada na faixa de R$50.


AVALIAÇÃO:

2 saca rolha

PREMISSAS:

P1|R2|E2

Conheça nosso Sistema de Avaliação .